Gestão do Repositório

Gestão do Repositório

Clicar em seu nome de usuário, no canto superior direito da tela, resultará na ativação de um menu. Caso você seja um usuário assinante, os seguintes itens serão exibidos:

Menu ativado ao interagir com o seu nome de usuário, na condição de assinante

Entretanto, caso você seja um usuário com privilégios de administrador do repositório — responsabilidades geralmente atribuídas às pessoas que realizaram a instalação do Tainacan e/ou são propritárias do acervo —, você visualizará o Painel de Controle do Repositório:

Menu administrativo do Tainacan, exibindo o Painel de Controle do Repositório

Visão geral do Painel de Controle do Repositório

Configuração

Página de configuração geral do repositório. É possível modificar elementos visuais da página inicial como imagem de cabeçalho, descrição e exibição de coleções existentes.

Metadados

Página de gerenciamento dos metadados.

Usuários

Página de gerência de usuários. Nela, pode-se acessar uma lista de todos os usuários cadastrados, disponibilizando opções àqueles com privilégios de administrador como atribuição ou retirada de privilégios e remoção pessoas cadastradas.

Chaves de APIs / Redes sociais

Trabalha com uso de APIs de redes sociais, para a captura e importação de dados.

Licenças

Gerenciamento das licenças que serão comuns a todas as coleções.

E-mail de Boas Vindas

Gera um e-mail com mensagem de boas-vindas para os novos usuários.

Ferramentas

Gera dados para popular uma determinada coleção e possibilita efetuar o teste de integridade de dados no repositório.

Importação/Exportação

Permite importar ou exportar repositórios/coleções do Tainacan ou de outras instalações/repositórios.

Estatísticas

Gera gráficos que apresentam métricas para o repositório e para as coleções e itens.

Eventos

Tem a mesma base dos eventos de coleção, no entanto, gera evento para todas as ações que acontecem no repositório.

Administração

O Tainacan é baseado no gerenciador de conteúdos WordPress, ao clicar neste ícone é possível acessar a parte administrativa do repositório e partir daí efetuar configurações mais especificas.

As configurações de metadados e licenças assim como a área de eventos não tem mudanças significativas em relação ao mostrado nas configurações do usuário.


Configuração do Repositório

Título do repositório:

É o título que será apresentado na página inicial e no banner geral do repositório.

Marca do repositório:

Permite alterar o logotipo na parte superior esquerda para um logo personalizado.

3. Imagem de cabeçalho:

Altera a imagem que aparece na página inicial como cabeçalho.

4. Descrição do repositório:

É a descrição que irá aparecer logo abaixo do título do repositório.

5. Operação do repositório:

Define que tipo de repositório será, um repositório comum, um repositório voltado para ontologias.

6. Coleções modelos:

Caso tenha sido gerada uma coleção modelo é possível habilitar esse modelo nesta configuração.

7. Desativar cache do Tainacan:

Desativa o cache na criação de coleções o qual normalmente gera um arquivo .HTML que agiliza o carregamento da coleção, no entanto é aconselhável desativar esta opção.

8. Permissões:

Define permissões básicas para criação e exclusão de coleção, no caso qualquer membro pode criar uma coleção, mas a exclusão é feita por aprovação.

1.1 – Coleções modelo

Dentro das configurações um ponto importante e que afeta e muda em algum sentido o funcionamento do repositório são as coleções modelos ou template. Este tipo de funcionalidade permite definir um template de coleção o qual irá gerar para o usuário uma coleção com metadados e configurações personalizadas, comumente se utilizam as coleções vazias que tem um padrão de metadados pré-definidos pelo sistema, podendo-se adicionar novos metadados, de forma a tornar esse trabalho menos dispendioso, tem-se a coleção template, podendo ser criadas diversas coleções com esses requisitos.

Por padrão, ao criar uma coleção vazia no Tainacan, a coleção recém-criada já possui alguns metadados e filtros definidos por padrão, como mostrado na Figura abaixo.

Gestão do Repositório - Coleção Padrão

Uma coleção vazia é criada clicando no canto superior direito em Coleções Criar Coleção Geral (Figura).

A partir daí o usuário pode criar outros metadados e realizar outras configurações na coleção como desejado.

190. Gestão do Repositório - Criar Coleção 190. Gestão do Repositório - Criar Coleção

Em alguns casos poderá haver a necessidade de aproveitar as configurações de uma coleção (metadados, filtros, categorias) a fim de utilizá-las em outras coleções a serem criadas sem a necessidade de configurar tudo novamente. O conceito de coleção template permite isso.

Uma coleção template é uma espécie de molde a ser utilizado em outras coleções. Assim, ao definir uma determinada coleção como uma coleção template, as configurações da mesma poderão ser reutilizadas em outras coleções a serem criadas com propósitos diferentes.

Para definir uma coleção como template deve-se acessar as configurações do repositório' em admin configuração.

191. Gestão do Repositório - Configurações do Repositório 191. Gestão do Repositório - Configurações do Repositório

Após isso serão exibidos dois campos: o primeiro para buscar a coleção que se deseja definir como template e o segundo para habilitá-la como coleção template.

Gestão do Repositório - Habilitar coleção Modelo

O campo de busca exibe as possíveis escolhas conforme o usuário digitar o nome da coleção (figura).

193. Gestão do Repositório - Coleções Modelos 193. Gestão do Repositório - Coleções Modelos

Então, deve-se habilitar a coleção clicando sobre o campo checkbox correspondente.

194. Gestão do Repositório - Checkbox - Coleções Modelos 194. Gestão do Repositório - Checkbox - Coleções Modelos

Após isso, basta verificar a operação. Basta, na parte superior direita da tela, clicar sobre Coleções Criar Coleção e selecionar o template desejado.

195. Gestão do Repositório - Seleção de Template 195. Gestão do Repositório - Seleção de Template

Dessa forma, a coleção recém-criada a partir do template definido “herda”, nesse caso, configurações de metadados e filtros, como mostra a figura.

196. Gestão do Repositório - Coleção herdando metadados e filtros do Template 196. Gestão do Repositório - Coleção herdando metadados e filtros do Template

1.2 – Padrões de Metadados

No uso de coleções modelo/template existe a possibilidade de gerar coleções com um dos vários tipos de padrões de metadados possíveis, alguns exemplos são os padrões dublin core, EDM, LIDO e Nobrade.

Dublin Core: Esquema de metadados que tem como objetivo descrever objetos digitais, faz a utilização dos formatos .XML e .RDF, contendo quinze elementos de metadados em sua versão mais simples.

EDM: Modelo de dados teórico, permitindo que os dados sejam apresentados de diferentes maneiras.

LIDO: sO LIDO é um esquema .XML de coleta de metadados em coleções de banco de dados de organizações para que possam disponibilizá-los para os mais diversos serviços de agregação, exposição e compartilhamento de recursos online, não se destinando a ser utilizado como cerne para sistemas de gerenciamento de coleções.

1.3 – Localização da coleção template

Como mencionado em tópicos anteriores a coleção template em si, trata-se de uma coleção, sendo possível exportar a mesma, em casos onde um administrador tem mais de uma instalação do Tainacan e não deseja replicar a coleção template manualmente é possível exporta-la como um arquivo .zip e a partir daí coloca-la em uma pasta dentro da instalação do WordPress, seguindo o seguinte caminho

 [URL]\wp-content\uploads\tainacan\data\templates 

Assim como demonstrado na figura.

197. Gestão do Repositório - Localização da coleção Template 197. Gestão do Repositório - Localização da coleção Template


2 – Metadados do Repositório

Os metadados do repositório são os metadados globais que irão aparecer por padrão em toda criação de coleção e no preenchimento de campos de um item, é possível altera-los de acordo com o propósito do repositório, na Figura abaixo é mostrada a tela de metadados.

198. Gestão do Repositório - Metadados do Repositório 198. Gestão do Repositório - Metadados do Repositório

1. Adicionar Metadados:

Apresenta todas as opções de metadados apresentadas na criação de uma coleção.

2. Ícones de edição:

São apresentados dois ícones um deles para a edição do metadados e um outro para ocultar este metadado, fazendo com que o mesmo não seja apresentado na criação de uma coleção ou nos metadados pré especificados.

A Figura abaixo representa a tela de edição de metadados do repositório.

199. Gestão do Repositório - Edição Metadado 199. Gestão do Repositório - Edição Metadado

Ao acessar a opção usuários do menu o administrador será redirecionado para o painel do WordPress, onde terá a visão de todos usuário e as opções de configuração de cada um deles, seja a mudança de nome, atribuição, senha ou bloqueio do usuário, a Figura abaixo representa esta parte do painel.

200. Gestão do Repositório - Edição Nome Metadado 200. Gestão do Repositório - Edição Nome Metadado


3 – Gestão de Usuários

A gestão de usuários do Tainacan é feita a partir do painel de administração do WordPress, onde é possível editar informações, excluir ou mudar o tipo de usuário (membro, administrador), a Figura abaixo demonstra a tela de gestão de usuários.

200. Gestão do Repositório - Gestão de Usuários 200. Gestão do Repositório - Gestão de Usuários


4 – Chaves de APIs / Redes Sociais

As chaves de API servem para integrar as redes sociais ao repositório do Tainacan, seja para o login a partir do Facebook ou Google+, assim como criar itens que estejam relacionados a vídeos, perfis ou imagens.

201. Gestão do Repositório - Redes Sociais 201. Gestão do Repositório - Redes Sociais

O dono ou administrador de uma instalação do Tainacan deve ter acessos as chaves de API através de sua conta na rede social desejada.

O Item referente as licenças são mencionadas no item 7 de minha coleção.


5 – E-mail de boas vindas

A seguir temos as configurações do e-mail de boas-vindas, que pode ser personalizado de acordo com o desejo da administração do repositório, facilitando a interação com os usuários.

Este e-mail é enviado para o usuário após o ato de cadastro.

201. Gestão do Repositório - E-mail de boas vindas 201. Gestão do Repositório - E-mail de boas vindas

Está página traz além do campo de configuração, um campo com dicas para a boa reprodução dessas configurações.


6 – Ferramentas

Em ferramentas o Tainacan possibilita a realização de testes de integridade a fim de verificar a integridade de dados em coleções, tais como imagens, arquivos de texto, arquivos de outros formatos anexados a itens, .etc do repositório.

Para realizar um teste de integridade deve-se clicar em admin Ferramentas (Figura) e então, clicar na aba Teste de Integridade. Para iniciar o teste, basta clicar no botão Iniciar Teste (Figura).

202. Gestão do Repositório - Ferramentas Integridade 202. Gestão do Repositório - Ferramentas Integridade

Será exibida então a tela de aguardo enquanto o teste é realizado pelo Tainacan (Figura).

203. Gestão do Repositório - Teste Integridade 203. Gestão do Repositório - Teste Integridade

Após isso, é exibida uma tabela com o resultado do teste para cada arquivo anexado:

204. Gestão do Repositório - Resultado Teste Integridade 204. Gestão do Repositório - Resultado Teste Integridade

A tabela possui, além do resultado final apontando se o resultado do teste foi positivo ou não, o ID e o Título do arquivo testado juntamente com o MD5 no início e no final do teste. É possível ainda gerar um arquivo em formato .pdf da tabela gerada clicando sobre o botão Gerar PDF, no final da página, como mostra a figura.

205. Gestão do Repositório - Veredito e opções do Teste Integridade 205. Gestão do Repositório - Veredito e opções do Teste Integridade

Na figura a seguir é mostrado o arquivo em formato .PDF gerado a partir do resultado do teste de integridade do repositório.

206. Gestão do Repositório - Arquivo .PDF do Teste Integridade 206. Gestão do Repositório - Arquivo .PDF do Teste Integridade

O que diz respeito a importação e exportação de coleções ou itens o procedimento é o mesmo apresentado em tópicos anteriores, referente aos usuários.


7 – Exportação de Repositório

A exportação do repositório difere em relação a exportação de coleções principalmente nos formatos de exportação. Sendo eles .AIP e .CSV.

O formato .AIP segue os padrões de exportação do da ferramenta dspace que gera um arquivo compactado com todo o conteúdo do repositório, servindo como uma forma de backup, podendo posteriormente ser importado em uma nova instalação. As imagens abaixo representam a exportação do repositório via pacote .AIP.

207. Gestão do Repositório - Exportação do Repositório 207. Gestão do Repositório - Exportação do Repositório

Após seguir o menu indicativo de exportação basta clicar no botão Exportar AIP, para gerar o arquivo, durante o processo a figura abaixo será apresentada.

208. Gestão do Repositório - Exportação AIP 208. Gestão do Repositório - Exportação AIP

Os itens mostrados neste pop-up se relacionam com os dados que o dspace costuma captar em uma exportação, uma vez que o Tainacan não contém comunidades.


8 – Estatísticas do Repositório

Para gerar as estatísticas do repositório, deve-se acessar o menu do administrador Estatísticas, como mostra a Figura.

209. Estatísticas do Repositório - Menu 209. Estatísticas do Repositório - Menu

Após isso será exibida uma página na qual o usuário poderá definir algumas restrições relacionadas ao tipo de relatório que será gerado.

210. Estatísticas do Repositório - Tipo de Relatório 210. Estatísticas do Repositório - Tipo de Relatório

Deve-se selecionar o período de tempo sobre os metadados sobre os quais o relatório será gerado.

1

No campo Período pode ser definido o intervalo de tempo sobre o qual se deseja gerar o relatório (Figura X).

211. Estatísticas do Repositório - Intervalo de tempo do Relatório 211. Estatísticas do Repositório - Intervalo de tempo do Relatório

Já o campo Tipo de Relatório (Figura), o usuário define os metadados sobre os quais o relatório será gerado.

212. Estatísticas do Repositório - Metadados no Relatório 212. Estatísticas do Repositório - Metadados no Relatório

Após isso, é gerado na página uma visualização do gráfico referente ao metadado selecionado (Figura).

213. Estatísticas do Repositório - Visualização do Relatório 213. Estatísticas do Repositório - Visualização do Relatório

Nesse campo são definidos os tipos de gráficos que serão gerados no relatório. Existem três opções (conforme mostra a Figura abaixo), a primeira opção é o gráfico de pontos, a segunda é o gráfico de barras e a terceira o gráfico de setores.

214. Estatísticas do Repositório - Tipos de gráficos do Relatório 214. Estatísticas do Repositório - Tipos de gráficos do Relatório

Pode ser definido também o formato do relatório a ser gerado. Como mostra a figura, podem ser gerados relatórios nos formatos .PDF, .CSV e .XLS.

215. Estatísticas do Repositório - Tipos de arquivos do Relatório 215. Estatísticas do Repositório - Tipos de arquivos do Relatório

Após selecionar o formato desejado, o download do relatório é realizado automaticamente. A figura apresenta o relatório em .PDF gerado.

216. Estatísticas do Repositório - Tipos de arquivos do Relatório 216. Estatísticas do Repositório - Tipos de arquivos do Relatório


9 – Internacionalização

Uma vez que a base do Tainacan é o WordPress existe a possibilidade de tradução do repositório ou instalação do Tainacan, para tal acesse a página administrativa (https://nomedosite/wp-admin/) no painel acesse as Configurações Geral, e altere o idioma do site como na figura abaixo.

216. Internacionalização - Mudança de Idioma 216. Internacionalização - Mudança de Idioma